Notícias - MedSênior

Descubra como evitar manchas na pele no verão


Com a chegada do verão é normal ficarmos constantemente expostos ao sol seja na praia, piscina ou atividades ao ar livre. Nesta estação, o cuidado com a pele deve ser redobrado para evitar ressecamento e, principalmente, aquelas temidas manchas, que são o assunto do post de hoje.
 
Sem proteção solar ficamos propensos ao aparecimento de manchas na pele, especialmente, no verão. Quer saber um pouco mais sobre esse assunto? Então, continue lendo!
 
Quais são os tipos mais comuns de mancha na pele?
 
Existem vários tipos que podem ter colorações escuras, claras ou, até mesmo, avermelhadas. As causas mais comuns para o aparecimento são queimaduras, reações tóxicas e fatores genéticos. Geralmente, manchas que têm essas causas não evoluem para um quadro mais sério, no entanto, esses sinais na pele também podem ser indicadores de doenças, como o câncer.
Pensando nisso, separamos os tipos mais comuns. Confira!
 
  1. Melanose Solar
A melanose ocorre devido ao acúmulo de sol na pele, por isso, geralmente é associada à idade, inclusive, chamada de mancha senil. É comum que o seu aparecimento seja no dorso das mãos, colo e costas, áreas que apresentam grande exposição solar, por isso, no verão o seu surgimento pode ser potencializado. Tratamentos dermatológicos conseguem retirá-la facilmente da pele.
 
  1. Fitofotodermatose (mancha de limão)
Diferente da melanose, a fitofotodermatose sai da pele após um período. Essa é a famosa mancha que ocorre devido à reação química gerada entre a mistura de uma substância cítrica com o sol.
 
  1. Melasma
Por ser uma hiperpigmentação da pele e estar diretamente associada à superprodução de melanina, a melasma, geralmente, ocorre em mulheres negras e jovens. Associada a fatores genéticos ou hormonais, o surgimento dessas manchas é potencializado após  uma grande exposição ao sol.

 Melanoma
Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, cerca de 33% dos cânceres diagnosticados no Brasil são câncer da pele. Isso ocorre devido a qualquer célula que compõe a pele poder gerar um câncer que, geralmente, é apresentado através de uma mancha.

Consulte sempre o seu dermatologista e lembre-se que a melhor forma de evitar manchas é usando o protetor solar com FPS 30 ou maior. Além disso, evite  se expor ao sol, principalmente, das 10h às 16h, quando há maior incidência dos raios UVA e UVB na atmosfera.

Fonte: Dra. Luana Vieira Mukamal, dermatologista MedSênior,  CRM 10745 e RQE 6854
 
Sabia que aqui no Blog da MedSênior existem outros conteúdos como esse? Confira os nossos posts!
 
foto