Notícias - MedSênior

Janeiro Branco: descubra como cuidar melhor da sua saúde mental


Mente sã, corpo são. A frase, bastante conhecida, traz consigo um alerta: é preciso cuidar da saúde mental. Com a chegada da terceira idade, os cuidados passam a ser ainda mais urgentes, já que ela será uma das grandes companheiras nessa fase da vida. Como forma de conscientizar a população, foi criado o Janeiro Branco. Conheça mais sobre a data e como manter a mente saudável.

 

De acordo com projeção do Ministério da Saúde, em 2031 o Brasil deve contar com, pelo menos, 43 milhões de pessoas na terceira idade. Por outro lado, é também nessa fase da vida que os problemas de saúde mental podem aparecer. Segundo a pesquisa da American Association for Geriatric Psychiatry, ao menos 20% da população acima de 55 anos têm algum tipo de problema de saúde mental.

 

Dessa maneira, os cuidados para manter uma saúde mental em dia devem começar desde cedo.   

Janeiro Branco

O Janeiro Branco busca conscientizar a população sobre a importância de manter esses cuidados ao longo da rotina, além de incentivar as pessoas a se cuidarem. Criada por psicólogos de Uberlândia (MG), a data é inspirada na ideia de que o mês que inicia o ano é, na verdade, uma página em branco, pronta para ser preenchida.

 

Além disso, janeiro é um mês em que as pessoas buscam por mudanças, por iniciar ou encerrar ciclos, sendo ideal ainda para analisar questões relacionadas à mente. Para quem está chegando ou já está na terceira idade, essas mudanças são essenciais, pois permitem viver com mais tranquilidade.

A saúde mental na terceira idade

A chegada à terceira idade não ocorre da mesma maneira para todos. Enquanto alguns lidam bem com a situação, outros sofrem dificuldades. Elas podem surgir, contudo, tanto pelas mudanças comuns à fase, quanto por problemas de saúde, perda de pessoas queridas ou dificuldades de mobilidade, por exemplo. 

Leia também: Medicina Preventiva: esse é o nosso plano!

 

Essas transformações, apesar de comuns, mexem diretamente com a saúde mental da Geração+, o que pode ocasionar o surgimento de quadros de isolamento, momentos depressivos e ansiedade. Nesses casos, além de tratamento, também deve ocorrer a prevenção para que eles não se tornem problemas mais graves.

 

Como forma de prevenção, conheça as doenças mentais mais comuns:

Saúde mental: as doenças mais comuns na terceira idade

Como já dito acima, é normal que na terceira idade problemas de saúde mental se desenvolvam. No entanto, alguns deles costumam ser bem comuns. Veja quais:

Mal de Alzheimer

Doença neurodegenerativa, é uma das que mais ocorrem no mundo, de acordo com o UOL. No Brasil, estima-se que mais de um milhão de brasileiros sofram com a doença anualmente. Outros dados sobre o Mal de Alzheimer indicam ainda que o diagnóstico é mais comum a mulheres do que homens.

 

Por último, pessoas acima de 85 anos costumam ser bastante atingidas. No total, cerca de 33% da população que está nessa faixa etária é diagnosticada com a doença. 

 

Com fases leves, moderadas e avançadas, o Mal de Alzheimer costuma ocorrer quando os neurônios param de se comunicar e deixam de funcionar. Ainda não se sabe ao certo o que de fato causa a doença. Contudo, fatores como a idade e a genética podem influenciar no aparecimento do mal.

 

Conheça os principais sintomas:

  • Problemas de memória que afetam atividades como o trabalho;
  • Dificuldades em realizar tarefas diárias;
  • Dificuldade de raciocínio;
  • Colocar itens em locais errados com frequência;
  • Desorientação de tempo e espaço.

Depressão e ansiedade

Dois dos problemas de saúde mental mais comuns dos últimos anos, a depressão e a ansiedade também são capazes de atingir pessoas na terceira idade ao redor do mundo. Diferente dos mais jovens, no entanto, os sintomas sentidos por eles são diferentes e geralmente menos intensos.

 

Em geral, a depressão e a ansiedade na terceira idade podem ser causadas tanto pelas mudanças que a fase traz, e pelo tempo que a Geração+ passa sozinha. Dessa maneira, sintomas como dores físicas, dificuldade para comer e dormir, além de problemas de memórias podem surgir.

 

É válido lembrar que raramente a pessoa na terceira idade irá deixar de fazer atividades ou reclamar de falta de prazer ao executá-las, ele pode, no máximo, diminuí-las. Contudo, quando algum dos sintomas citados acima começa a aparecer, é hora de ligar o alerta e agir para que o quadro não seja piorado com a ação do tempo.

Transtorno bipolar

Outra doença pouco falada, mas comum à idade, é o transtorno bipolar. De acordo com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), ele pode atingir de 10% a 25% dos pacientes que já têm transtornos de humor. Tendo como principal característica momentos de humor expansivo, depressivo ou irritado, os portadores ainda sofrem com a dificuldade de diagnóstico. 

 

Como há pouco conhecimento da população sobre o tema, as pessoas na terceira idade acabam convivendo com o transtorno bipolar por um tempo, até serem levadas ao médico, geralmente pela família.

 

Além das variações de humor recorrentes, os idosos podem sentir sintomas como problemas de memória e raciocínio, que em nada têm a ver com outras doenças. Em geral, o tratamento é feito com assistência médica adequada e medicação.

Como cuidar da mente?

Cuidar da mente permite que a pessoa na terceira idade previna problemas de saúde mental e aproveite essa fase da vida sem obstáculos. Com isso, manter alguns hábitos na rotina se tornam essenciais. Confira alguns deles:

  • Exercitar a mente: ler livros, estudar e praticar jogos, como caça-palavras e palavras cruzadas, são opções para manter a mente sempre ativa;
  • Aproveitar os momentos de lazer: seja vendo um filme ou preparando uma receita especial, os momentos de lazer, em que a mente descansa e se distrai, são essenciais para ter uma boa saúde mental;
  • Ficar ao lado de quem se ama: familiares, relacionamentos ou amigos são companheiros e tanto para as aventuras que surgem nessa fase da vida. Com isso, ter mais momentos de socialização, mesmo que on-line, permite estimular o cérebro, afastar a ideia de se estar sozinho(a) e diminuir as chances de quadros de depressão e ansiedade;
  • Praticar exercícios ou meditação: a prática de exercícios ou de meditação é uma das armas para preparar o corpo e a mente para enfrentar os obstáculos da rotina. Por meio deles também é possível se desestressar e liberar hormônios como a endorfina, responsável pela sensação de bem-estar;
  • Buscar ajuda: nessa etapa, ter um acompanhamento médico e psicológico ativo ajuda e muito a prevenir doenças e tratar a saúde mental. Por isso, a pessoa na terceira idade não deve hesitar em buscar ajuda caso sinta necessidade.   

Geração+ informada 

foto