Central de Atendimento: 4007-2001 Pronto Atendimento Virtual: 0800 0800 551 SAC: 0800 605 5505 ES | MG | PR | DF | RS | RJ | SP

Notícias - MedSênior

Cerca de 30 % dos brasileiros adultos já sofrem com pressão alta


Nos últimos anos, o número de casos de pressão alta em adultos, no Brasil, sofreu uma alta de 3,7%. A doença crônica, caracterizada pelos níveis elevados da pressão sanguínea nas artérias, já afeta, aproximadamente, 30% da população brasileira adulta, segundo dados do Ministério da Saúde

 

Continue a leitura e descubra mais sobre o assunto 

 

No mês de abril é celebrado o Dia Nacional da Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial. A data é uma oportunidade para chamar a atenção de jovens e adultos para a importância de incluir na rotina hábitos saudáveis, que visam à redução dos riscos de desenvolver a doença no futuro. 
 

“A hipertensão arterial, popularmente conhecida como pressão alta, é uma doença crônica caracterizada pela elevação constante da pressão sanguínea nas artérias. As principais causas incluem: estilo de vida sedentário, alimentação reduzida em nutrientes e alta ingestão de sódio/sal, além de tabagismo, consumo de álcool, envelhecimento, fatores genéticos, obesidade e outros problemas de saúde”, explica o cardiologista da MedSênior, Fabrício Bortolon. 

 
O médico reforça que ao ser identificada, a doença precisa ser tratada corretamente buscando evitar o desenvolvimento de outras doenças relacionadas à hipertensão, como complicações cardíacas, AVC, alterações renais e até oculares. “Cabe destacar também que a hipertensão arterial se torna potencialmente grave durante a gestação, e pode, inclusive, afetar a função sexual em homens e em mulheres, e causar à mortalidade precoce”, afirma. 

 
Alimentação saudável e exercícios físicos são aliados 
 

O especialista garante que adotar um estilo de vida saudável, incluindo alimentação balanceada e atividade física, são medidas fundamentais para evitar a doença no futuro. “Boa parte das doenças crônicas podem ser evitadas com adoção de hábitos saudáveis desde cedo. A hipertensão arterial é, talvez, a principal delas. Excluindo os fatores genéticos, que não são mudados, e o avançar da idade, que não controlamos, alguns comportamentos determinantes para o desenvolvimento da doença no futuro podem ser revistos”, diz. 
 

Entre as principais recomendações do médico para reduzir o risco de hipertensão arterial estão: alimentação equilibrada, rica em nutrientes e o mais natural possível, prática regular de atividade física, pelo menos 30 minutos cinco vezes por semana, manter o peso adequado (focando sempre no aumento de massa muscular e redução da gordura corporal), evitar o consumo de álcool e não fumar. 
 

“Praticar atividade física regular contribui para redução dos níveis de colesterol e triglicerídeos, além de auxiliar na perda de peso, o que traz um impacto positivo na pressão arterial”, explica. 
 

Já em relação à alimentação, o médico é claro ao recomendar evitar alimentos ricos em sal. “O sódio é um grande vilão para o desenvolvimento e descontrole da pressão arterial. Mais do que reduzir a quantidade de sal na comida, é preciso ficar atento aos alimentos industrializados ricos em sódio e evitá-los também”, orienta. 
 

Segundo o especialista, o ideal é consumir até duas gramas de sal por dia. “No Brasil, esse consumo chega a sete gramas de sal diariamente”, comenta. 

 

Hipertensão e idade 

 

Segundo o Ministério da Saúde, a incidência da hipertensão aumenta com o avançar da idade, sendo um problema menos comum em crianças e adolescentes. 
 

Mas Fabrício alerta que os hábitos de prevenção devem começar desde cedo. “A construção de um estilo saudável, que envolve alimentação e atividade física, começa na infância. Os pais são os principais responsáveis em conduzir seus filhos nesses bons hábitos que farão diferença na saúde deles no futuro”, reforça. “Hoje é comum ver crianças e adolescentes com uma alimentação rica em sódio, que é tão presente nos industrializados, como salgadinhos, biscoitos e chips. Além de observarmos uma geração de crianças e adolescentes mais sedentários. Isso, certamente, favorece o desenvolvimento de hipertensão no futuro. Essas crianças precisam ser direcionadas para construção de hábitos saudáveis”, afirma. 

 

Confira alguns fatores de risco para o desenvolvimento da pressão arterial: 
 

• Histórico familiar (filhos de pais hipertensos têm maior probabilidade de apresentar hipertensão arterial); 
• Alimentação inadequada (como o consumo de uma dieta hipersódica, com excesso de sal); 
• Obesidade e sobrepeso; 
• Estresse crônico; 
• Consumo de álcool 
• Tabagismo 

foto