Central de Atendimento: 4007-2001
Marcação de Consulta - Rede Própria: 0800 840 5505 Dúvidas sobre saúde: 0800 0800 551 SAC: 0800 605 5505 ES | MG | PR | DF | RS | RJ

Notícias - MedSênior

Fisioterapia e terapia ocupacional: qual a certa para você?


Diferentemente do que muitos pensam, fisioterapia e terapia ocupacional são áreas diferentes da saúde e cada uma delas atua de uma forma da vida de um paciente. Contudo, ambas atuam, de formas distintas e complementares, em prol da melhora da qualidade de vida e facilidade da realização de atividades que envolvem o movimento do corpo.

Segundo o Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO), atualmente existem mais de 240 mil profissionais de fisioterapia e por volta de 17,5 mil terapeutas ocupacionais registrados no Brasil. Ambas as atividades exigem uma formação acadêmica específica. Continue a leitura e conheça as diferenças entre esses profissionais!
+ Terapia ocupacional: o que é e porque fazer?

Qual a diferença entre Fisioterapia e terapia ocupacional?

Para entender a diferença entre fisioterapia e terapia ocupacional, primeiro você precisa conhecer essas duas áreas da saúde. Abaixo, contamos um pouco sobre cada uma delas, quais são as suas áreas de atuação e como podem ajudar a manter a saúde do seu corpo em dia. Confira agora mesmo!

Conheça a fisioterapia

A fisioterapia oferece diversos recursos físicos que proporcionam alguns benefícios à saúde das estruturas do corpo humano, tanto relacionados ao tratamento quanto à prevenção. Um exemplo da atuação do fisioterapeuta está no tratamento de reabilitação relacionado a algum acidente - nestes casos, ela promove uma melhora na movimentação restringida pelo ocorrido.

Portanto, a fisioterapia pode ser considerada muito relacionada ao movimento do corpo (seu objeto de estudo), fortalecimento muscular, estruturas ósseas, juntas e sistema nervoso. Contudo, ela não atua apenas focada na movimentação muscular, como muitos acreditam. Dentro desta área da saúde, existem algumas especialidades, como afirmado pela COFFITO:

  • Fisioterapia neurológica;
  • Fisioterapia traumato-ortopédica;
  • Fisioterapia em acupuntura;
  • Fisioterapia aquática;
  • Fisioterapia cardiovascular;
  • Fisioterapia dermatofuncional;
  • Fisioterapia em gerontologia;
  • Fisioterapia neurofuncional;
  • Fisioterapia oncológica;
  • Fisioterapia respiratória;
  • Fisioterapia osteopatia;
  • Fisioterapia quiropraxia;
  • Fisioterapia em terapia intensiva.

Cada uma das áreas de atuação da fisioterapia atua de uma forma diferente em busca da melhora da movimentação do corpo. Os exercícios e intervenções promovidos pelo profissional ajudam a equilibrar a movimentação da musculatura, tratamento de traumas, alterações do sistema locomotor, respiratório, reumáticas e prevenção dos mesmos.

Conheça a terapia ocupacional

Diferente da fisioterapia, a terapia ocupacional está mais ligada às atividades mais comuns do nosso dia a dia. Essas atividades cotidianas são as mais diversas, como a de caminhar, se alimentar e até mesmo dormir. Por mais que possam parecer rotineiras e simples, alguns problemas de saúde impedem e dificultam a sua realização da maneira correta.

Em casos onde há a presença de qualquer dificuldade para a realização de qualquer atividade comum do dia a dia, a realização da terapia com um terapeuta ocupacional em busca da melhora da movimentação. Durante a terceira idade, por exemplo, a terapia ocupacional ajuda na melhora da saúde mental, por proporcionar mais autonomia, e na prevenção de acidentes domésticos.

Diferentemente do fisioterapeuta que, comumente, trabalha focado na movimentação do paciente, o terapeuta ocupacional trabalha tanto com a pessoa quanto com o seu núcleo social, com o objetivo de promover mais autonomia e independência para o paciente. Além disso, esse profissional ajuda na reinserção social.

Qual a indicação da fisioterapia?

Comumente, a fisioterapia é indicada para casos onde há comprometimento do movimento do corpo. Esse comprometimento pode ser causado devido a um desalinhamento ósseo, problemas nervosos, musculares ou em detrimento a acidentes e procedimentos cirúrgicos realizados a pouco tempo. Confira as aplicações:

  • Tratamento de reabilitação após acidente;
  • Fortalecimento muscular após uma cirurgia;
  • Tratamento contra dores crônicas;
  • Tratamento de problemas relacionados à estrutura óssea.

Qual a indicação da terapia ocupacional?

A terapia ocupacional não possui nenhuma restrição de idade, pode ser indicada para qualquer geração. Contudo, ela geralmente é voltada para pessoas que sofram com algum comprometimento que ocasione quaisquer dificuldades nas realizações das tarefas diárias, em casa ou no trabalho. No caso dos idos, ela ajuda:

  • Na melhora da mobilidade no dia a dia;
  • Melhora da saúde mental, por proporcionar mais autonomia;
  • Prevenção do acontecimento de acidentes domésticos causados pela debilitação física;
  • Ajuda na socialização, por permitir que o idoso tenha total autonomia para sair de casa e viver a sua vida;
  • Permite que o idoso se sinta mais independente.

As Oficinas de Saúde e o NAI podem te ajudar!

Na MedSênior, você tem acesso às Oficinas de Saúde e ao Núcleo de Autonomia e Independência (NAI). Para a participação de ambos, é necessária a indicação do seu médico. Ambos os programas atuam na melhora da socialização do idoso, condicionamento físico e saúde mental.

O NAI funciona por meio de diversas atividades, essa oficina ajuda a melhorar a autonomia e independência do idoso. Para participar é necessário o encaminhamento do médico. Já as oficinas são diversas, algumas voltadas para a arte, outras para a memória e algumas ajudam na melhora da alimentação.

Para ter esses e diversos outros benefícios para a sua saúde, você precisa ser um dos beneficiários MedSênior. Caso ainda não tenha nenhum de nossos planos, basta clicar aqui, conhecer os planos e unidades, aguardar o contato da nossa equipe e contratar o plano da terceira idade ainda este mês.
foto