Central de Atendimento: 4007-2001
Marcação de Consulta - Rede Própria: 0800 840 5505 Dúvidas sobre saúde: 0800 0800 551 SAC: 0800 605 5505 ES | MG | PR | DF | RS | RJ

Notícias - MedSênior

HIV na terceira idade: descubra os cuidados necessários


Por mais que não seja um assunto muito difundido e informado, o HIV e a AIDS podem ser problemas vividos por diversos idosos, sejam os contaminados com o vírus no passado ou aqueles que estão se contaminando nos tempos atuais. Contudo, atualmente, viver com HIV na terceira idade já não é mais tão complicado como foi no passado.

Devido ao avanço da medicina e farmácia, hoje em dia as pessoas acometidas pelo vírus contam com um tratamento eficaz contra a doença, embora ainda não haja nenhuma cura eficaz contra o HIV. Além disso, existem muitas novidades sobre a doença que valem a pena serem citadas - as quais você pode conferir neste post. Continue a leitura e se inteire do assunto!

HIV e AIDS em idosos demonstram aumento

Segundo o Boletim Epidemiológico publicado pelo Ministério da Saúde em dezembro de 2020, de 2007 até junho de 2020, cerca de 342.490 novos casos de infecção pelo HIV foram notificados ao Sinan. Estes números representam apenas os casos ocorridos no Brasil, por pessoas de idades variadas. Dentre esses casos:

44,4% ocorreram na região sudeste;
20% são na região sul;
19% na região nordeste;
9% na região norte;
7,6% na região centro-oeste do país.

Já quando o assunto é a AIDS, entre as pessoas com mais de 60 anos houve um incremento na taxa de detecção da presença da doença, apresentando um aumento de 21,2% entre as mulheres idosas, de 2007 a 2017. No entanto, segundo o boletim, as faixas etárias que demonstraram um maior aumento foram as de 15 a 19 anos e 20 a 24 anos. Demonstrando que, mesmo com as campanhas de prevenção, ainda há um crescimento da doença.

Segundo afirmado por especialistas, não há um único motivo para o aumento do número de idosos acometidos por HIV e AIDS. No entanto, isso pode estar relacionado a um conjunto de fatores, como: o maior número de testes rápidos e exames de sorologia realizados por pessoas com 60 anos ou mais; e a falta do hábito do uso de preservativos.

HIV x AIDS: entenda a diferença

Embora muitas pessoas acreditem que são a mesma coisa, o HIV e a AIDS são duas coisas distintas, mas que, sim, têm relação uma com a outra. Explicando de uma forma mais rápida, o HIV é o vírus, enquanto a AIDS é o resultado do vírus, quando não tratado. Mas o que exatamente é cada um? Confira a resposta para essa pergunta a seguir!

O que é HIV?

O HIV é o vírus responsável pelo desenvolvimento da AIDS. HIV é a sigla para vírus da imunodeficiência humana. Diferentemente de outros vírus, o organismo do ser humano não é capaz de se livrar deles, ou seja, ao contrair essa IST, a pessoa terá de conviver com o vírus para sempre - pelo menos de acordo com a medicina atualmente. Um ponto importante para ter em mente é que o HIV não é uma doença. 

O que é AIDS?

A AIDS, por sua vez, é a síndrome da imunodeficiência adquirida. Ela é caracterizada como a doença/síndrome ocasionada pelo HIV, quando não tratado. O desenvolvimento desse problema ocasiona a baixa quantidade das células de defesa do nosso corpo, que nos torna mais suscetíveis a outros distúrbios, como a tuberculose, pneumonia e infecções.

HIV em idosos: entenda como prevenir

Para entender melhor como prevenir a contaminação com o HIV, é preciso saber como ele é transmitido entre as pessoas. A transmissão viral se dá por meio da troca de fluidos, como sêmen, sangue, secreções e até mesmo o leite materno. Contudo, embora muitas pessoas acreditem que é verdade, o HIV NÃO pode ser transmitido por interações comuns, como o toque ou fala.

Entendendo melhor como funciona a transmissão do vírus é possível, portanto, compreender melhor as formas de prevenção. Para a prevenção à doença é indispensável que haja consciência sobre a magnitude da mesma e como ela pode afetar sua vida. Confira as formas de prevenção existentes atualmente:

Uso de preservativo em relações sexuais;

Uso do tratamento como prevenção (TcP);

Profilaxia pré-exposição (PrEP);

Evitar contato com fluidos de pessoas contaminadas.

Existe uma vacina contra o HIV?

Uma pesquisa está sendo desenvolvida por cientistas da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). De acordo com os especialistas, o objetivo do estudo é acabar com a epidemia de HIV no mundo por meio da vacinação da população. Conhecida como Mosaico, a pesquisa está na fase 3, onde testa a eficácia de duas vacinas diferentes.

No Estudo Mosaico, as duas vacinas buscam estimular uma resposta imunológica ampla o suficiente a ponto de diminuir os riscos de infecções pelo HIV. Contudo, o vírus conta com diversos subtipos e recombinações, o que foi um empecilho geral para o desenvolvimento de uma cura e vacina que atua na prevenção à contaminação.

Conheça o tratamento contra o HIV e AIDS

Atualmente existe a possibilidade de tratamento contra o HIV e a AIDS. Contudo, essa terapia se dá por meio de medicamentos que buscam baixar a taxa viral no organismo, diminuindo a presença do HIV no organismo, podendo até mesmo chegar a ser considerado indetectável (nesses casos há menor possibilidade de contaminação ao próximo).

Segundo o Ministério da Saúde, o uso regular dos ARV é imprescindível para o controle da taxa viral e prevenção à AIDS. Uma boa adesão do tratamento antirretroviral (TRAV) proporciona muitos benefícios para o paciente acometido com o problema, aumentando sua disposição, apetite e previne o desenvolvimento de doenças oportunistas.

Para o tratamento correto da doença é indispensável que você busque um médico que avaliará o seu caso, solicitará os exames necessários e, a partir daí, definirá os medicamentos corretos para o seu tratamento. Para isso, pode contar com os especialistas da MedSênior. Se torne beneficiário agora mesmo clicando aqui.
foto