Central de Atendimento: 4007-2001
Marcação de Consulta - Rede Própria: 0800 840 5505 Dúvidas sobre saúde: 0800 0800 551 SAC: 0800 605 5505 ES | MG | PR | DF | RS | RJ

Notícias - MedSênior

Quais os impactos da dengue em idosos? Descubra os riscos e sintomas!


A dengue é uma doença comum que pode acometer diversas pessoas. Contudo, no caso das pessoas com mais de 60 anos, a chance de morte ocasionada pela doença é 12 vezes maior. Devido a isso, a patologia é muito mais perigosa para os idosos e merece total atenção assim que quaisquer sintomas da dengue em idosos se manifestem.

Contudo, o motivo do risco elevado da dengue em idosos ainda não foi completamente esclarecido. O alto risco da doença no idoso pode estar ligado ao fato de que, a partir dos 60 anos, comumente, estamos mais suscetíveis à prevalência de doenças crônicas, como a pressão alta e diabetes. 

Neste post trouxemos uma série de informações sobre a doença, seus sintomas e forma de tratamento. Continue a leitura e fique por dentro do assunto agora mesmo!

Dengue em idosos: sintomas

Essa infecção pode ser assintomática, demonstrar sintomas leves ou graves, variando de pessoa para pessoa. Comumente, o primeiro sintoma a se manifestar no idoso é a febre alta, com um início abrupto. Contudo, esse não é o único sinal que a patologia pode manifestar. Confira uma lista com todos os sintomas que a dengue manifesta:

  • Dores musculares intensas;
  • Dor ao movimentar os olhos;
  • Falta de apetite;
  • Mal-estar;
  • Dor de cabeça;
  • Manchas vermelhas pelo corpo;
  • Náuseas e vômitos;
  • Febre alta e repentina.

Como diagnosticar a dengue em idosos?

O diagnóstico conclusivo da doença se dá por meio de testes clínicos que são indicados pelo seu médico. A confirmação da dengue é feita por meio de exames laboratoriais de sorologia, testes rápidos ou exames moleculares. Uma das vantagens do teste rápido é sua capacidade de detectar e confirmar a dengue em poucos minutos.

Tratamento da dengue em idosos

Após o diagnóstico da doença, é necessário iniciar o tratamento indicado pelo seu médico de confiança. No caso da dengue o tratamento é sintomático, ou seja, os sintomas são tratados por meio da utilização de antitérmicos e analgésicos. E, para ajudar na recuperação, é indispensável a realização de repouso e ingestão de muitos líquidos até a melhora.

Não é recomendado que a automedicação seja utilizada, pois a mesma pode somente mascarar os sintomas, sem tratar efetivamente o problema. É imprescindível que se utilize a medicação indicada por um profissional médico, que saberá a dosagem correta para você e quantas vezes ao dia o remédio precisa ser tomado para um tratamento eficaz.

Dengue em idosos: cuidados

Além do tratamento medicamentoso indicado pelo médico, existem algumas atitudes que podem fazer diferença na sua recuperação. O principal é que, como dissemos acima, você realize repouso absoluto e beba muita água. Contudo, se alimentar bem também fará toda a diferença na sua recuperação completa da doença.

É possível prevenir a dengue?

Para combater a dengue, que é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, é preciso tomar alguns cuidados relacionados à higiene e descarte de água parada. Confira todas as recomendações dadas pelos órgãos de saúde:

  • Mantenha a caixa d’água da sua casa sempre fechada;
  • Evite o acúmulo de lixo no quintal;
  • Cuidado com a água em vasos de plantas;
  • Mantenha seu lixo fechado sempre;
  • Não deixe as calhas entupirem.

Encontre seu médico na MedSênior!

Para tratar efetivamente a dengue, é necessário o acompanhamento médico especializado. Aqui na MedSênior, você tem acesso aos melhores profissionais, especializados em cuidados com a terceira idade, e que vão ajudar a manter sua saúde sempre em dia. Para contratar o plano certo para você, basta clicar aqui.
foto